TCE Amapá cria sistema de armazenamento de dados entre prefeituras e gestão estadual

Janderson Carlos Nogueira Cantanhede - terça, 05 de novembro de 2019
TCE Amapá cria sistema de armazenamento de dados entre prefeituras e gestão estadual
TCE - Comunicação

Uma nova ferramenta vai auxiliar membros e auditores do Tribunal de Contas do Amapá na análise de dados fornecidos pelos jurisdicionados (prefeituras e governo estadual). Desenvolvido desde 2018, os primeiros módulos do Sistema Audicontas foram apresentados na segunda-feira (04/11) a conselheiros e técnicos do TCE.

A apresentação foi feita por Andrei Baptista, gerente de projetos de desenvolvimento da empresa Techlead, especializada em soluções tecnológicas e desenvolvedora do sistema. Foram apresentados os módulos administrativo, planejamento e orçamento, execução orçamentária, e o licitações e contratos. A expectativa é que no início de 2020 o sistema já esteja disponível para uso. “Buscamos conhecer a base de dados de vários tribunais do país, unificamos as melhores ideias e conseguimos condensar neste sistema. Nos próximos meses vamos finalizar os módulos de prestação de contas, relatório de gestão e a matriz de saldos contábeis”, adiantou Baptista.

O diretor de Informática do Tribunal de Contas do Amapá, Marcus Santana, disse que o próximo passo agora é criar as normas detalhando a utilização do sistema. “Esse é o resultado de um longo projeto que veio sendo aprimorado nas últimas gestões e que agora foi concluído para utilização”, comentou.

A auditora de Controle Externo, Rafaela Fecury, explicou que todo o banco de dados será abastecido com informações enviadas pelos próprios jurisdicionados. “Uma vez por mês as prefeituras e órgãos de governo deverão enviar informações como execução orçamentária, prestações de contas, relatórios de gestão, balancetes, licitações e convênios, entre outros. Tudo vai ser unificado em um único sistema, facilitando tanto para os jurisdicionados, como para as equipes técnicas do tribunal”, explicou.

O presidente do TCE Amapá, conselheiro Michel Houat Harb, ressaltou que o Pleno do Tribunal vai finalizar a elaboração das normas de utilização do sistema, para que o mesmo seja disponibilizado no início do próximo ano. “O colégio de conselheiros acompanhou a apresentação dos primeiros módulos do sistema e observamos sua grande importância. Por isso, todos estão comprometidos com a celeridade do processo”, concluiu Michel Harb.